Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Moda & Style

por Joana Freitas

Moda & Style

por Joana Freitas

ERA 13 - Estudar para os exames

No que toca a exames eu sou uma novata, pois até à data só realizei dois exames - Matemática e Português - e já foi há um ano e meio, quase dois. Este ano em que frequentei o primeiro ano do secundário, o 10º, não me preocupei muito pois no final do ano não tinha nada à minha espera, porém, quase com um pé no 11º, começo a tomar sentido de que no final do ano letivo tenho duas belezuras à minha espera: Física e Química A e Geometria Descritiva A, pelo que aproveitei parte destas férias não só para repor a matéria, descansar e desfrutar do verão, comotambém começar a preparar o estandarte para depois começar a estudar com o foco todo nos exames.

 

Lembro-me que para os exames de 9º ano não me preparei devidamente e não tirei aquelas notas brilhantes que esperava, a sorte é que eram só um valor abaixo da minha frequência, caso contrário tinha ficado com a nota "totalmente estragada" por este desleixo. Confesso que talvez se deveu a alguns problemas pessoais, assim como aquela sensação do "Ah, não conta para médias, não me compromete a entrada no secundário, bla bla bla", ou seja, uma atitude menos correta e que de todo me arrependo de a ter tido, pois no fundo foi desistir dos meus objetivos, algo que não quero que volte a acontecer. E porque não quero, ando já nesta fase de organização, para na altura ter tudo pronto e estudar sem problemas.

Antes de iniciar o estudo, o ingrediente chave e principal é a motivação. Tal como no exercício físico, para os resultados começarem a surgir, é preciso persistência, motivação e disciplina, para que os resultados sejam os melhores. O mesmo se aplica ao estudo e aos resultados nos exames nacionais.
 
Outra questão fulcral é o rendimento das aulas. Ter uma postura correta, estar atenta e empenhada são três ingredientes que tornam as aulas mais rentáveis e o estudo em casa menos "doloroso".
Se tens dúvidas, expõe-nas ao teu professor ou a outro; se tens a oportunidade de frequentar a aulas de apoio dadas gratuitamente pela escola, tira partido delas para rentabilizar mais o teu estudo e tirar dúvidas; aproveita as tardes/manhãs livres e estuda com colegas, surgindo também assim o espírito de cooperação e entreajuda; tira apontamentos, pois o professor repete mas não é ao acaso, é para que TU possas fazer proveito do que ele está a dizer, e qual é a melhor forma de registar isso? Tirar apontamentos.
 
A tudo isto, junta também a organização, quer do espaço, dos métodos de estudo e do tempo. É importante criar rotinas, recorrer a recursos que nos são disponibilizados e a tirar melhor proveito do espaço ao nosso redor para criar "o" ambiente certo, e permitir que isso nos dê motivação extra para o estudo.
 
1. Estuda desde o início
Não importa o quão longe se encontra o exame, até poderia demorar quinhentos anos (exagero!) para o realizar, o importante aqui é começar logo desde o início do ano a estudar: ter a matéria em dia ajuda (e muito) a tarefa de estudar não só para os exames, como também para os testes.
 
2. Tirar/reescrever apontamentos
Como já referi, volto a reforçar: os professores não repetem quinhentas vezes o mesmo ao calhas, muito menos para gastar a sua saliva ou voz, pelo contrário, eles ao repetirem imensas vezes a mesma informação, é sinal de que a mesma é bastante importante e, por isso, o melhor é mesmo tomar sentido e apontar no caderno para não esquecer. Podes também em conjunto com os teus colegas trocar apontamentos - é sempre bom ver outras perspetivas.
Uma vez anotadas as ideias principais, reescrevê-las assim que se chegue a casa é crucial, pois deste modo estás a assimilar toda a informação que apontaste. Podes ainda fazer mais e recorrer a gráficos, esquemas, diagramas, etc, para organizar melhor as ideias retiradas.
 
3. Pega nos testes anteriores
Se tens por hábito guardar os teus testes, aproveita esse facto, pega neles e vê quais foram os pontos em que erraste, se houve algum tipo de exercício que não percebeste, etc, e tenta estudar melhor essa parte da matéria ou então pede ao teu professor para te retirar a dúvida. Só assim é que irás conseguir superar todas as tuas dificuldades e progredir! Como uma professora minha diz: "Quem tem dúvidas, pouco se engana".

 

4. Adapta o tipo de estudo à disciplina
Talvez para uma disciplina mais lógica como a Matemática não tenha grande sentido ler a matéria, mas para História e Filosofia, por exemplo, já é importante ler, interpretar e escrever sobre a matéria, para que a consigas assimilar.

 

5. Para um melhor estudo, um bom ambiente

De forma ao estudo ser mais rentável, é crucial que o espaço onde estudas cumpra com algumas condições:

  • Ser um lugar calmo (seja ele exterior ou interior, o importante é que ele te transmita calma) 
  • Luz suficiente para estudar, de preferência natural
  • Uma boa mesa para escreveres
  • Uma boa cadeira para estares sentada
  • Tudo o que precisares estar à tua beira (aconselho que tenhas sempre dicionário, material de escrita, régua e calculadora sempre que estudes)
  • Que não tenha nenhum aparelho eletrónico à beira, estejam eles ou não ligados. Assim a tentação é menor
  • Se quiseres ouvir música, opta por música clássica, sem letras e num volume baixo. Estudos demonstram que ouvir música clássica de compositores como Mozzart ou Bethoven enquanto se estuda traz serenidade e mais rentabilidade ao estudo

 

Outras notas importantes:

  • Ter auxiliares de estudo é muito bom, mas caso não tenhas possibilidade para adquiri-los, opta por pesquisar alguns sites que disponibilizem exames dos anos anteriores e as suas respetivas correções. Por exemplo, o GAVE (Exames e Provas ou Banco de Itens) ou a seção de Exames e Provas da Porto Editora
  • Outra opção é pedir a amigos teus que estejam em anos a seguir a ti os livros das disciplinas a que vais a exames. É bom consultar outros manuais pois além de ter exercícios diferentes dos do teu manual, também a abordagem à matéria é outra

1 comentário

Comentar post