Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Moda & Style

por Joana Freitas

Moda & Style

por Joana Freitas

Expocosmética 2015 (#2)

Dando seguimento aos posts sobre a Expocosmética 2015, que decorreu nos passados dias 25, 26 e 27 de abril, hoje chegou a altura de dar destaque à parte mais emocionante de toda a feira, os desfiles de moda.

 

Este ano a organização decidiu apostar fortemente nesta vertente da moda (e em cheio, diria eu!), convidando assim alguns nomes conceituados da área em Portugal: Pedro Pedro, Micaela Oliveira e Gio Rodrigues, mas não foram os únicos. Além destes três estilistas, desfiliaram ainda marcas como a Marcell Von Berlin, a Collove, Prassa e ainda os alunos da ESAD (Escola Superior de Artes e Design) Matosinhos. Como podem ver, foi muito empolgante!

 

Marcell Von Berlin - Powerd by Catherine

 

 

Collove

 

Micaela Oliveira

Não sei o que me deu mas eu quase ou nenhumas fotos tirei durante a feira toda (devia estar doente, só pode!). Valeu-me a minha querida Anabela, a quem eu dou os créditos das imagens apresentadas aqui no post. Apesar de não ter as fotos de todos os desfiles, creio que as que mostro são elucidativas e dão para mostrar o quão feliz eu fui!

 

Para começar, esta foi a primeira vez que tive disponibilidade para ver um desfile de moda ao vivo, ou seja, só por isso eu já estava entusiasmada. Depois, assim vejo o mapa da feira, vejo quais são os desfiles que vão passar e, como é óbvio, fico ainda mais ansiosa! Para ajudar, o espaço até era agradável - tinha boa ventilação, estava num bom lugar (linha da frente), boa iluminação, etc, só "pecava" era pelo facto das bancadas não terem suporte para as costas, o que é mau para quem tem problemas na coluna como eu. De resto, a atmosfera era excelente! Aliás, creio que estava melhor aqui a ver os desfiles do que a andar pela feira (fazia imenso calor e, para quem tem tensões baixas, isso não é lá muito bom).

 

Apesar de estar a ver desfiles de marcas e estilistas interessantes, acho que não devo de deixar de focar o facto das modelos terem sido muito bem escolhidas - não sei se a contratação delas ficou a cargo das marcas ou da feira, só sei que eram as mesmas que desfilavam em todos os desfiles. Como sabem, vivemos numa era em que o photoshop e a perfeição dominam, em que as capas de revistas vendem coelho por lebre e por aí adiante. Devo dizer-vos que as modelos que por lá andavam tinham "marcas de guerra", ou seja, cicactrizes, estrias e até alguma celulite. Não digo isto no modo depreciativo, pelo contrário, acho que cada vez mais as marcas deviam apostar nas mulheres reais, porque todas temos um sinal ou cicatriz que não conseguimos apagar. Portanto, uma atitude que aplaudo com todo o meu fervor!

 

Quanto à organização, acho que falhou. Quando precisei de falar com um membro da organização por causa de uma questão que queria ver esclarecida, procurei por todo o lado e não consegui ver alguém que me conseguisse esclarecer ou ajudar. Não sei se foi por falta de identificação ou por não estar mesmo ninguém lá, só sei que estive lá desde as 15h30 até às 18h e deparei-me com este problema. Se não fosse isto, diria que tudo tinha sido perfeito.

 

Relativamente à feira em si, creio que se não fossem os desfiles de moda, não teria sido produtivo para mim. Senti que alguns stands até estavam a desenvolver atividades para animar, mas ou não apelavam suficientemente bem o público ou então, e como vi alguns, pura e simplesmente estavam à espera que o público fosse lá. Creio que em edições futuras a organização pode investir em atividades ao vivo que dinamizem a feira - talvez música ao vivo ou concursos em "direto". 

2 comentários

Comentar post