Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Moda & Style

por Joana Freitas

Moda & Style

por Joana Freitas

O requinte da Filigrana

Ao que parece, a Filigrana é cada vez mais valorizada e usada pelas portuguesas e não só, pelo menos desde que Sharon Stone exibiu orgulhosamente ao peito o seu colar com o coração de Filigrana, deixando também orgulhosos todos os portugueses, em especial o artesão que confecionou a peça.

 

A Filigrana, a par do Galo de Barcelos, do bacalhau, do vinho do Porto, dos enchidos entre outros, é uma grande marca da cultura e tradição portuguesa, porém, e vá-se lá saber porquê, só agora é que começam a valorizar esta belíssima arte. Se até então só se viam peças do género em conjuntos de noiva e nos ranchos folclóricos do Minho, agora parece que as ruas foram invadidas com estas peças.

Disponíveis no Guarda-Joias.com

 

A Filigrana, contrariamente ao que se possa pensar, já é empregue na joalharia e em elementos decorativos desde a antiguidade greco-romana, e é uma técnica que exige delicadeza e amor ao que se faz: é um trabalho ornamental muito minocioso que envolve o uso de fios metálicos extremamente finos e bolas pequeninas de metal (normalmente em prata ou em ouro, sendo também usados outros materiais como o cobre, por exemplo) cujo objetivo é formar um desenho, sendo normalmente aplicados a peças em forma de coração.

 

Confesso que pessoalmente, e até há uns anos atrás, as peças em Filigrana não me diziam assim grande coisa, porém, e com o avançar do tempo, fui aprendendo a gostar desta arte, tendo até encontrado já algumas peças a despertar a atenção, como e o caso das que apresento em cima: simples, bonitas e requintadas, ideiais quer para o dia-a-dia, quer para ocasiões formais e/ou de gala.